Tapete

digitalizar0007.jpg Capa do Livro Reencarnação. O Elo Perdido do Cristianismo, de Elizabeth Clare Prophet com Erin L. Prophet. Editora Nova Era. 1997.

Lua  e o Sol.  Para os chineses yin ( Lua ) e yang ( Sol ), e para os hindus ha (Sol) e tha (Lua).

um yin e um yang, é o tai chi, integração do yin e o yang, eis o tao, o caminho de integração de menor esforço do ser humano consigo próprio consciente de ser uno com o Tao, inonimável inefável. Assim como diz o Professor Hermógenes : ” Yoga quer dizer integração, a unificação de si mesmo. Hatha Yoga etimológicamente quer dizer yoga do sol e da lua, tendo por fim o aperfeiçoamento do corpo e da mente e a utilização das imensas potencialidades que dormem no homem e que ele desconhece.”

Conheci o Professor Hermógenes, através do meu irmão Delair, no final da década de 60. Estudava o livro ” Autoperfeição com Hatha Yoga”, Editora Nova Era. Para melhor entendimento fiz uma busca na filosofia da Índia associando com a prática física das posturas ensinadas pelo Delair. Meu natural interesse pela alma humana me trazia curiosidade sobre todas as religiões e filosofias que fossem relacionadas com a espiritualidade. a possibilidade de crescimento espiritual.

Meu pai genético Manoel Lacerda, de Crato Ceará para Mato Grosso do Sul. Instruia sobre a vida e a natureza. Na experiência de dormir próximo ao ” Buraco das Araras”, Uma cratera de grande diâmetro e profundidade, povoada por diversos pássaros predominando as Araras. O céu estrelado e no amanhecer algazarra das araras promoveu um estado de consciência que meu pai imediatamente instruiu como algo que se sintoniza com  a mente criadora. Está na identificação imediata de integração com o todo desde da memória da noite estrelada ao despertar com a luz do amanhecer e o revoar de pássaros.

Cristalina água do Rio Bonito Mato Grosso do Sul. É a percepção semelhante quando a atenção da presença da mente criadora no íntimo está integrada com o “aqui e agora”, no exato momento da experiência consciente.

Continuei estudando a Hatha Yoga através do livro do Professor Hermógenes, até mesmo quando iniciei a prática do tai chi chuan no rio de janeiro, adotado como filho pelo médico suiço-brasileiro,  Oscar Wyler com especialização em psicologia aplicada ao mercado de trabalho. Me possibilitou acesso nas especializações de entrevistas e análise de candidatos de alto nível. Tendo acesso aos manuais de entrevistas dos diferentes cargos, os manuais de psicologia me trouxeram um apoio nas investigações sobre a mente. Uma vez que o universo é uma mente criadora e a mente humana deriva dela. No mesmo período que estudava esoterismo. Na década de 70. Iniciava estudos no esoterismo cristão (gnosis), muçulmano (sufi), judaico (cabala), budista, taoísta, xamânicos, espíritismo de Kardec, religiões africanas.

[“Queremos construir uma casa? Pois casa alguma poderá ser edificada com materiais tangíveis sem que antes esteja concluído o plano arquitetal da construção – seja um palácio ou uma cabana. Assim sucede com aqueles elementos e aqueles números que não são invenção do homem, mas lhe foram revelados na medida de sua capacidade para compreender o sistema criador de Deus eterno…Mas, espiritualmente, o valor disso consiste, para o homem em que ele realmente pode, por meio de contemplação, transcender toda a construção material do cosmos e chegar até o pensamento de Deus, para reconhecer o plano da criação cósmica antes de ser pronunciado o “Faça-se”. “H.P.Blavatsky. Volume V, Seção XXI, Alegorias Hebraicas, pág.184/185,. Editora Pensamento. 1988.” ]

“A verdade. Ela não reside na terra, porque, a verdade é aquilo que é eterno e imutável, Tudo quanto está sujeito á mutação não pode ser verdade. Tudo que perece é mentira. Só Deus é verdade.” [“Jesus e sua doutrina. A vida oculta e mística de Jesus. As chaves secretas do Cristo. Um estudo que remonta há mais de 8.600 anos, Pág.28. Editora Madras.”]

“A felicidade não nasce de certas condições. Certas condições é que nascem como resultado da felicidade”.  “Neale Donald Walsh, Comunhão com Deus, pág.31. Editora Sextante. 2001” .

“A imaginação é o instrumento da adaptação do Verbo”.Eliphas Levi,Dogma e Ritual de Alta Magia, pág. 79. Editora Pensamento. 1988.”

Mantra som sagrado que dá a mente o poder de concentrar-se e transcender os estados comuns de consciência. O mantra pode ser uma única sílaba “seminal” (bîja), como OM, ou toda uma fieira de sons e palavras, que podem ou não ter um significado explícito. Mantra-Yoga, uma espécie de Yoga centrada na recitação (japa) de mantras. [“Georg Feurstein, A Tradição do Yoga. Pensamento 2001.]

Hobby Divino.

Derivadas da essência divina. A luz se de compõem através de um prisma em sete raios, Projeto Sete P(7). Cada um deriva de uma mesma lux, luz. Cumprem dentro de seu espectro de luz uma função. São os chakras divinos, cada derivada da luz integral, isto é, cada espectro decomposto pelo prisma é uma derivada, e nasceram no mesmo instante. O tempo da luz derivada é o mesmo tempo e velocidade para todas as derivadas iguais à luz integral. [Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet,Os ensinamentos ocultos de Jesus Cristo, caminhos para a autotranscendência, pág. 82.]

Portanto toda mensagem de luz provém de uma integral qualquer que seja a derivada. A soma das derivadas produz à integral. As somas das mensagens de luz derivada são a mensagem de luz integral.

O corpo humano é um diamante, um prisma de luz. Toda postura física deriva de movimentos. Não há possibilidade de fazer uma asâna sem que não derive de uma soma de movimentos.

Nag Hammadi, as novas descobertas mostraram entre outras coisas que os gnósticos não eram niilistas irracionais psicopatas como nos quiseram fazer acreditar os seus inimigos e pagãos. Basilides citado em excepta ex Theodoro 1.28, em Werner poersyer, gnosis:  A selection of gnostic text, 2 vols. Trad. R.McL. Wilson (Oxford: Clarendon Press, 1972), 1.226.

Asânas e mantras. “…Eles repetiam esta oração muitas vezes, enquanto sentavam com o queixo apoiado no peito para focalizar a atenção no coração. Acreditavam que a oração facilitava a união com Deus ao atrair a mente até o coração, que consideravam o trono da divindade. As orações eram sincronizadas com a respiração – uma prática semelhante às técnicas budistas e hindus-, inspirado na primeira parte da oração e expirando na segunda. Os monges faziam o possível para repetir a oração, procurando seguir a diretriz de Paulo que dizia ” orai sem cessar”. Um dos anciãos do convento chegou aconselhá-los a tentar repetir a oração inclusive enquanto dormiam! Ele os instruiu a meditar ou repetir a oração “sem parar, acordados ou dormindo, comendo, bebendo, sós ou acompanhados”. Os yogues hindus treinam suas mentes para repetir durante o sono”. [Pág. 295 reencarnação o elo perdido do cristianismo. Editora Nova Era,1997.]

O corpo humano é uma derivada do corpo sutil em sete espectros até o mais denso da matéria o corpo físico. No uso do corpo físico são derivados dois aspectos o aspecto civil e o marcial. Todos os povos conciliam de uma maneira ou de outra os dois aspectos.

“o significado de civil e marcial no tai chi chuan. O civil é a essência e o marcial é a função. Quando as execuções do civil são ativamente aplicadas através das artes marciais na forma de energia vital, ching transformada do chi em energia transmutada para uso de shen, o espírito., isto é chamado prática marcial. O civil e o marcial são também chamados a arte do auto cultivo e da transcendência do pensamento comum mundano. “… Espere um minuto e deixe-me explicar. A razão pela qual eu pratico e ensino esta arte não é para a autodefesa, não para mexer com o mundo,(no sentido de provocar), mas para salvar (no sentido de conscientizar), a nação. Os homens de hoje somente conhecem a pobreza da nação mas não sua fraqueza. Yang Cheng Fu falando: “Em minha juventude eu costumava ver meu falecido avô, Yang Lu Chan, liderar meus tios paternos e outros alunos na prática diária do tai chi chuan. Eles treinavam dia e noite sem descanso, individualmente e em pares. Eu ficava porém cético, acreditando que a autodefesa  contra um homem não era digna de estudo, e que no futuro iria estudar defesa contra dez mil. Depois que era um pouco mais velho, meu falecido tio Yang Pan Hou, me fez estudar com ele. Como eu não podia mais esconder minhas dúvidas as expressei a ele diretamente . meu falecido pai, Chien Hou, ficou zangado e disse: ” Bem agora que tipo de palavras são estas? Se avô passou isto para nossa família. Você propõe descartar sua herança de família? Meu falecido avô Lu Chan, o acalmou dizendo as crianças não devem ser forçadas. Ele me deu uma palmada gentil e continuou, “Espere um minuto e deixe-me explicar. A razão pela qual eu pratico e ensino estar arte não é para desafiar os outros mas para a autodefesa, não para mexer com o mundo, mas para salvar a Nação” .

O aspecto marcial aplicado no caminho espiritual é semelhante ao mesmo que a agricultura dos povos aplicou em seu desenvolvimento. A disciplina e aperfeiçoamento de aspecto marcial são usados nas práticas espirituais da Índia, Tibet, China, Japão. Nas realizações de rotina para o auto desenvolvimento. O aspecto civil são as expressões intelectuais filosóficas e religiosas relacionadas entre si e o aspecto marcial é a mente concentrada como se daria em uma situação de aplicabilidade na ação. Toda prática de auto cultivo e toda religião fazem uso dos dois princípios. Não quer dizer que se vai combater. Mas como um combatente marcial para transcender as ilusões da mente. Por mais pacífica que sejam a doutrina tibetana ela e todas as demais correntes budistas são a soma dos aspectos civil e marcial, desde a sua origem. Assim como todas as religiões que existem fazem uso dos dois aspectos, para o desenvolvimento interior aplicação marcial e para a expressão social o aspecto civil, que são as cerimônias, os cultos, as orações, os cantos devocionais, as comemorações religiosas.

Os doze rios sagrados da Índia : Bhadra, Bhima, Ganges, Godavari, Indo, jamouna, Kaveri, kishna, Narbada, pranhita, Rathya, Saraswati. A abóboda celeste, o sol, a lua, as constelações, as chuvas de monções. Inspiraram a construção social da civilização hindu. A política, a filosofia, a religião, a ciência, a agricultura, a literatura, a música, a dança, a pintura, a arquitetura. De todos os livros sagrados. De todas as tecnologias do êxtase espiritual. As práticas da mente e do corpo. A fluidez dos rios em direção ao oceano. A fluidez da mente em direção a mente do criador. Usando disciplina com base nas experiências marciais que permitiram a sociedade se estruturar num desenvolvimento gradual desde a sua origem e formação. A equanimidade dos aspectos civil e marcial nas práticas corporais usadas como ferramentas para transcender a consciência mundana em prol de uma consciência universal e integrada com todos os seres que existem no universo cósmico. A busca de autoaperfeiçoamento exige como Arjuna conciliar a sabedoria na ação. Empreendendo esforços diários para possibilitar a mente identificar e integrar a sua real natureza isenta das ilusões é imprescindível a disciplina, a essência marcial e civil.

“Para o hindu, a filosofia não é um conhecimento puramente abstrato, mas uma metafísica que tem conseqüências morais. Em outras palavras, cada qual deve aplicar à vida cotidiana suas conlusões teóricas a respeito da realidade. Desse modo a filosofia é sempre encarada como um modo de vida; ninguém a trata como um inconseüente exercício do pensamento racional… à exceção da escola materialista, chamada de Lokâyata ou Cârvãka, todas  as escolas reconhecem a existência de uma realidade transcendente. Portanto, a filosofia hindu está mais próxima do espírito da antiga philosophisa grega (” amor da sabedoria”) do que a atual disciplina acadêmica de análise conceitual, que leva o nome de filosofia mas não se preocupa nem um pouco em buscar uma sabedoria que dê sentido a vida.[” Georg Feurstein,  A tradição do Yoga, Capítulo 3, o yoga e as  outras tradições do hinduísmo”.].

wu-wei , inação na ação. ausência de distração dos sentidos na ação com atenção espontanea e focada no momento da ação empreendida. desperta os sentidos para a percepção mais focada como um estado de mente meditativa dentro da ação.

União com a realidade auto-suficiente individual e coletiva simultaneamente nos espaços públicos independente de qual seja o caminho pelo qual exercito o autoconhecimento: “Conhece-te a ti mesmo” nas ações de deslocamentos coletivos é igual ao uso do Si Mesmo dos praticantes de yoga de qualquer corrente devocional ou não devocional o resultado prático de suas práticas é no exercício da auto performance de estar em harmonia com a fluidez, que é a arte do tai chi yang no transito. A equanimidade dos aspectos civil e marcial na prática diária promove estímulos que induzem a mente para uma consciência universal.

twistor20002-047.jpg

Tapete.

O Cosmo, o espaço público cósmico é um grande tapete quântico ornamentado por multi universos, glomerados de muralhas de galáxias, planetas, estrelas, cometas, buracos negros. Matéria escura e matéria clara. Os espaços públicos são também como o solo xadrez da maçonaria. Os espaços públicos do planeta terra também um solo xadrez e um grande tapete ornamentado pela sabedoria dos povos que usufruem dos espaços públicos. Diversidades ornamentam e transforma constantemente todo ambiente público, o satsang diário, que se repete no dia-a-dia dentro de toda e qualquer atividade humana nos espaços públicos. Cada instante da criação de cada instante público, os ornamentos se transformam.

Transformações nos deslocamentos no ir e vir dos cidadãos. Indo ou vindo de uma cerimônia civil, militar, religiosa, espiritual, esportista, ou de práticas de cultivo corporal, de meditação , dos estudos de qualquer saber humano, dos trabalhos laborados pela diversidade de especializações humanas. Hermes Trimegisto. Os princípios universais.

O planeta terra é um tapete ornamentado de vida. Os espaços públicos são o cotidiano da ornamentação como um caleidoscópio de vida. Renova constantemente. A transformação da multidão de pedestres e demais veículos. Os pássaros voam compondo a ornamentação no céu reluzindo a fluidez da luz do sol em seu vôo. O sol, a lua e as estrelas iluminam desde a criação na mente do criador está todas as possibilidade de transformações dos arranjos dos ornamentos vivos. Compartilha na prática do tai chi yang transito, a arte da ação na preservação da harmonia nos deslocamentos diários. Os conflitos estragam o tapete que é uma unidade planetária, apesar da diversidade de ornamentos. Todos são iluminados por uma mesma luz. As culturas científicas e espirituais da civilização humana derivam e são derivadas de uma mesma mente original. A didática do criador que possuí a mente original é a simples divisão do saber como disciplinas escolares. A busca do saber dos povos da terra é a equanimidade nas ações diárias da mente, do corpo e das ações cotidianas.

A consciência universal é a ferramenta de expansão de uso cotidiano. O fiel, o infiel, e o ateu que estiverem atuando como cidadão membro da seleção nacional de fluidez urbana; Necessariamente está aperfeiçoando a capacidade humana da harmonia e exercitando na prática a integração da ciência com a religião.

Acreditando ou não acreditando na existência de uma mente criadora que inventou o universo e a existência da vida. No ir e vir diário buscando atenção junto ao coletivo na preservação da segurança e qualidade nos deslocamentos públicos. Está aperfeiçoando dia após dia a qualidade do tai chi yang no transito, o êxtase experimentado no exato momento e presença do si mesmo nas ações cotidianas. A sabedoria humana desenvolveu com os estudos e aprendizados extraídos da natureza cósmica, da natureza do planeta terra, e da natureza humana. Orientados por mensagens divinas derivadas e que expressou para as culturas religiosas, e de desenvolvimento da consciência humana, para planos de consciência superior aumentando a chance, de aproximação com a mente do criador.

As mensagens divinas são ferramentas práticas para o estudo das diversidades de suas mensagens como diferentes disciplinas escolares que são associadas a ciência adquirida com a fluidez das atividades de estudos de nossos ancestrais adquirindo ciência com o entendimento da natureza, onde estão codificadas a estrutura de suas mensagens a meditação sentada, em pé, deitada, orando,declamando, cantando, dançando. Toda e qualquer atividade física e mental, associadas com o desenvolvimento das virtudes da mente e do corpo físico e todos os demais corpos sutis dos seres humanos.

O resultado vai incidir de toda e qualquer que seja oriental ou ocidental incidem os resultados alcançados pelo cidadão no espaço público. A qualidade dos deslocamentos é a soma de todos os cidadãos praticantes ou não-praticantes de yoga, de qualquer ramo, e de tai chi chuan de qualquer estilo, assim bem como, todas as atividades de laser, todas as modalidades de artes marciais, ginásticas, danças, esportes, ou simplesmente uma caminhada.

A mente através da consciência adquire habilidade do Si Mesmo na ação que resulta na prática da equanimidade. Mesmo nas artes literárias, plásticas e musicais e todas que forem expressão de criação humana. O espaço de segurança entre pedestres nas calçadas e entre os veículos nas ruas. A sincronia das ações é a soma do si mesmo de cada cidadão no ir e vir da prática do tai chi yang no transito, a fluidez urbana aplicando a arte de se movimentar nos espaços públicos em harmonia e considerando sempre o outro. Indiferente de onde venha ou para onde vá. A cultura espiritual das civilizações humanas é a soma das diversidades das culturas dos povos. No tapete vivo, que é o planeta terra, elas são os espectros de luz.

A demonstração da importância da fluidez urbana diária até mesmo para os exercícios e as celebrações sagradas das religiões, ou reuniões,  de qualquer tipo de encontro social, em torno de entoação de mantras ou canções devocionais. Pois os cidadãos usam o deslocamento até os seus tapetes sagrados. Cada religião com os seus ornamentos, onde, expressam as mensagens sagradas, e dentro da sua performance cotidiana nos espaços públicos em meio à diversidade de cidadãos praticando o tai chi yang transito, a manutenção da fluidez, o estado de atenção em si e no outro durante os deslocamentos e uso diário dos ambientes de fluxo. A arte do êxtase individual e coletivo, o exercício que transforma os deslocamentos em auto desenvolvimento de consciência. Tornando o dia uma agradável prática espiritual individual e coletiva.

A qualidade das posturas de Yoga desenvolvidas no tapete usado para praticar posturas (asânas), mantras, canções devocionais, meditação. Toda a filosofia do oriente, Índia, Tibet, China, Japão, Vietnam, Coréias, os sufis. Toda prática de meditação, a busca de qualidade de vida, a ecologia , a sustentabilidade, todas se apóiam na equanimidade que é exercitada na vida diária, quando todos nós estamos atuando como uma rede planetária de mente, coração, consciência e espírito. Na mútua colaboração na preservação da harmonia pública, na fluidez, a filosofia do tai chi chuan yang cheng fu aplicado na sociedade humana.

Na prática do tai chi yang no transito,cada dia tecemos um tapete composto de nossas ações diárias em prol do autodesenvolvimento, da autoperformance na atenção durante ações públicas sempre com atenção na manutenção de espaço de segurança e circulação com fluidez, o Si Mesmo na ação, Qualquer que seja a Bíblia sagrada que acreditamos. Considerando a decomposição da luz, que também podemos ver no arco-íris como uma referência de espectros de luz derivados de uma luz única. Cada um de seus feixes espectrais luminosos são mensagens encaminhadas pelo criador. Compondo uma grade de disciplinas religiosas e espirituais que são exercitadas os seus resultados nos cidadãos nos espaços públicos enquanto se pratica o tai chi yang no transito mantendo a fluidez beneficiando toda a sociedade. Pois na essência todo o saber humano é canalizar para o espaço público centro de suas expressões e educações religiosas. Todas dependem uma das outras na colaboração da fluidez e circulação pública, e internamente dos cidadãos que participam das cerimônias ou encontros com finalidades de entonação espiritual.

Ao saírem levam consigo a experiência psíquica repleta de energia espiritual que para manter a sua circulação interna devemos exercitar na preservação da fluidez, a mesma que nos permitiu o deslocamento até o evento que tenhamos participado, estaremos no espaço público, em deslocamento, como ornamentos espirituais, uma vez que o corpo é o veículo do espírito, o templo móvel se desloca como ornamento no tapete público, todo o espaço público. Se praticante de qualquer modalidade de Yoga então são praticantes da Yoga fora do tapete e da sala de prática.

O estado de concentração no “pouco” somente na ação do Si Mesmo na preservação e atenção na harmonia com o outro que é todo o espaço público do planeta terra. Por isso é ecologia na prática diária ainda que, num centro urbano, estamos praticando ecumenismo, o que nada mais é do que ecologia espiritual, uma vez que na multidão o cidadão em sua mente está o seu trabalho de autoconhecimento, a consciência com vibrações psíquicas espirituais de sua prática espiritual, qualquer que seja em benefício do bem, sintoniza e amplia junto aos demais de mesma sintonia canalizada para a melhor ação em conjunto para beneficiar o todo e todos os presentes na ação no mesmo instante no espaço público. A grande sala e o grande tapete dos exercícios humanos. É sagrado porque os cidadãos são ornamentos espirituais reflexo de seus exercícios em conjunto com a diversidade. Aumentando a possibilidade, a chance de integração com a mente criadora do universo do que o entendimento de apenas uma disciplina, uma das derivadas da consciência universal na qual todas as demais consciências estão inseridas em planos diferentes porém num mesmo universo integral da qual derivam todas as derivadas, cada uma delas é uma disciplina espiritual que é associada ao Si Mesmo na ação, o veículo de integração das derivadas.

“O Yoga não é realizado nem pelo sentar-se na postura de lótus nem por fixar-se o olhar na ponta do nariz. O Yoga, segundo os especialistas em Yoga, é a identidade da psique (Jîva) com o Si Mesmo transcendente. 9.30. Qual é o “lugar” que o Si Mesmo se exercita? No espaço-tempo-urbano. Todos os “Lugares” (Fermat), desde o tapete (Mat) de prática da Yoga ou do Tai chi Chuan até o grande tapete público, os ambientes e as vias, de igual respeito para com a qualidade dos deslocamentos com segurança, harmonia, colaboração, atenção consciente na prática pessoal da arte de meditar em movimento o tai chi yang no transito. A arte da união em prol da fluidez urbana.

“A união entre o eu inferior que é submetido referente ao corpo físico, e o Si Mesmo transcendental (Leibniz)”. [Uma visão profunda do yoga. Teoria e prática, capítulo , pág. 20], e[ a Tradição do Yoga; História, literatura, filosofia e prática] de Georg Feurstein . Editora Pensamento]

A união é feita enquanto estamos realizando qualquer atividade e mantemos concentração da atenção na ação como quando o praticante de Yoga realiza a ação das posturas (asânas). As posturas são como um Mudrâ (selo), um gráfico corporal que induz a energia circular por canais (Nâdi), os estimulado por um gesto das mãos ou uma postura, formando uma mandala (círculo) , que é um Yantra (instrumento), um instrumento vivo, o corpo.

O mantra som sagrado que dá à mente o poder de concentrar-se e transcender os estados comuns de consciência. O mantra pode ser um som, uma palavra, uma mandala, uma postura, o espaço entre pedestres, o espaço entre automóveis. Quando mantemos o hábito renovado em cada instante da atenção focada no mesmo padrão de espaço aberto de segurança de pedestres entre si e dos demais veículos. Praticamos um mantra recitado pela conservação da distância. Relaxando os centros psíquicos que podem expandir para permitir a experiência dos instantes de deslocamentos nos trajetos como caminhos de exercícios práticos de todas as filosofias, teorias de sociologia e políticas públicas.

Aumentando a possibilidade, a chance de integração com a mente criadora do universo do que o entendimento de apenas uma disciplina, uma das derivadas da consciência universal na qual todas as demais consciências estão inseridas em planos diferentes porém num mesmo universo integral da qual derivam todas as derivadas, cada uma delas é uma disciplina espiritual que é associada ao Si Mesmo na ação, o veículo de integração das derivadas.

Tapete Consciente

Márcio Lacerda

www.TaiChiChuanBrasil.com.br

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: